segunda-feira, 15 de maio de 2017

Insultos e ameaças



Há duas semanas atrás o país desportivo foi confrontado com notícias sobre insultas racistas e agressões a um jogador do Belenenses e à sua esposa grávida. O assunto foi amplamente divulgado e comentado nos media. Foi também motivo justificativo para uma conferência de imprensa na sede do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, momento durante o qual o SJPF informou que o caso seria levado "até às últimas consequências, quer junto das entidades desportivas, quer através das autoridades judiciais, para que se evitem mais casos destes".

É hoje evidente para todos - até porque existem imagens dos acontecimentos daquela noite no Restelo... - que não se registaram quaisquer tentativas de agressão, que ninguém tocou no jogador em causa e que a sua esposa [que então se encontrava grávida] nunca saiu de dentro da viatura no interior da qual se encontrava. E é por esse motivo que, depois de ameaçar levar o caso "até às últimas consequências", o caso parece ter morrido, verificadas que estão as inconsistências da versão a que jornais e televisões deram divulgação, que o SJPF confirmou e que nem a SAD do Belenenses nem o jogador em causa desmentiram, apesar de o poderem ter feito por inúmeras vezes desde o passado dia 30 de Abril.

De resto não tenho memória do SJPF ter questionado a entidade patronal do jogador supostamente ofendido e alvo de tentativa de agressão [mais a sua esposa grávida] sobre as medidas tomadas para proteger o atleta e a sua família [se disso houvesse efectivamente necessidade...]. Se de facto houvesse da parte dos adeptos do Belenenses qualquer intenção de ameaçar o atleta, essa intenção poderia ter sido facilmente consumada quando dias mais tarde cerca de sete dezenas de sócios do Clube entraram sem qualquer dificuldade no relvado principal do Restelo, tendo entrado pela porta principal da SAD à hora do treino da equipa sénior masculina...

Verifica-se entretanto que na ressaca de duas derrotas consecutivas para a Liga foi divulgada pelos media a informação de que após a chegada da comitiva do Sporting Clube de Portugal ao seu estádio [regressados de Santa Maria da Feira, no passado sábado] "os jogadores [...] foram insultados e receberam ameaças", tendo-se verificado danos nas viaturas de alguns jogadores, nomeadamente dos capitães de equipa Rui Patrício e William Carvalho [1], situação semelhante a outra registada durante a presente temporada, tendo como alvo jogadores do Benfica [2] e que não conheceu qualquer reacção "sindical".

Desta forma, e se o SJPF não esboçar qualquer reacção pública aos acontecimentos do passado sábado, é totalmente legítimo que não apenas os adeptos e associados do Belenenses como todos os adeptos e associados dos clubes não favorecidos do futebol profissional se questionem acerca das razões deste tratamento diferenciado por parte do Sindicato.

Notas:
[1] "Sporting: insultos e carros pontapeados em Alvalade", [Mais Futebol]
[2] "Autocarro do Benfica atacado à chegada ao Seixal" [Record]